OverClock
Quinta, 12 de Dezembro de 2019

Cannabis e café serão enviados ao espaço; entenda o objetivo do experimento Quinta, 12 de Dezembro de 2019

Cannabis e café serão enviados ao espaço; entenda o objetivo do experimento

Empresas de biotecnologia já começaram a olhar para as tecnologias espaciais como ferramentas de pesquisa que podem ser aproveitadas para melhorar a qualidade de vida aqui na Terra. Seguindo essa tendência, uma empresa norte-americana planeja enviar à Estação Espacial Internacional (ISS) culturas de café e cannabis. A ideia é testar se a microgravidade causará alguma alteração genética nas plantas.

A responsável pela iniciativa é a Front Range Biosciences, uma empresa de biotecnologia agrícola que produz variedades de café e cânhamo geneticamente consistentes. A nova pesquisa será realizada em parceria com a startup Space Cells e a Universidade do Colorado em Boulder.

Serão enviadas mais de 480 culturas de células vegetais, ou seja, tecidos cultivados para estudar as células ou órgãos vegetais das plantas. O lançamento das culturas ao espaço deverá acontecer em março de 2020 por meio de um foguete da SpaceX que será enviado para reabastecer a ISS.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.
-

Cânhamo? Maconha? Cannabis?

Vale destacar que o cânhamo não deve ser confundido com a marijuana, embora ambas as plantas pertençam à família da cannabis. A diferença entre elas está no teor do psicoativo tetrahidrocanabinol (TCH) - a concentração de THC no cânhamo é inferior e chega a ser controlada por leis ou completamente removida em alguns países.

A fibra que se obtém do cânhamo tem muitos usos têxteis por ser cinco vezes mais resistente que o algodão. A planta também é utilizada na fabricação de papel, cordas, alimentos, resinas, cerveja e combustíveis. Além disso, ele também contém propriedades medicinais, e os cientistas buscam comprovar sua utilidade no tratamento de condições como epilepsia, ansiedade e dor.

Fibra do caule do cânhamo

Da semente do cânhamo, é produzido um óleo usado na indústria de cosméticos para fabricação de cremes, shampoos, óleos hidratantes, entre outros. Esse óleo também é usado na indústria mecânica para vernizes, lubrificantes, combustíveis e tintas. Na alimentação, ele é usado em temperos, margarina, flocos de cereais, e outros.

Cultivo no espaço

Considerando todas as vantagens da produção do cânhamo e as propriedades já conhecidas do café, as plantas podem ser muito úteis se forem cultivadas no espaço sem mutações que comprometam suas composições. Futuramente, talvez a humanidade possa consumir seus derivados em estações espaciais e até mesmo na Lua ou em Marte. Mas este não é o único objetivo que motivou a pesquisa: a empresa alega que os resultados também podem ter aplicações aqui na Terra. Por exemplo, plantações mais resistentes podem prosperar melhor em locais afetados pela mudança climática.

Essa não é a primeira vez que alguém decide enviar alguma variedade de cannabis para espaço, e tampouco será a última. A própria Front Range planeja realizar muitas outras experiências como essa. "No futuro, planejamos que a equipe colha e preserve as plantas em diferentes momentos de seu ciclo de crescimento, para poder analisar quais vias metabólicas são ativadas e desativadas", informou Louis Stodieck, diretor da BioServe Space Technologies na Universidade do Colorado em Boulder. "Esta é uma área de estudo fascinante que tem um potencial considerável".

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:


Compartilhe: https://tinyurl.com/teksaju