OverClock
Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

Airbus anuncia o fim do A380, o maior avião comercial do mundo Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

Airbus anuncia o fim do A380, o maior avião comercial do mundo

Nesta quinta-feira (14), a Airbus anunciou que está finalizando a produção do A380, conhecido como o maior avião de passageiros do mundo. A causa do cancelamento foi o número de encomendas abaixo do esperado feitas pela Emirates Airlines (a empresa de aviação que mais utiliza esses modelos). Os 14 encomendados por ela serão os últimos a ser fabricados, e devem ser entregues até 2021.

Com dois andares, quatro motores e quase 80 metros de comprimento, o A380 é um “monstro” que comporta até 500 passageiros de uma só vez. Lançado em 2005, o modelo teve uma vida relativamente curta — por exemplo, o 747 da Boeing foi lançado em 1969 e até hoje é um dos aviões mais encomendados pelas companhias aéreas — e foi justamente o tamanho massivo o principal obstáculo para que fosse bem aceito pelo mercado.

De acordo com William Crossley, professor de aeronáutica da Universidade de Purdue, as companhias aéreas descobriram nos últimos anos que o “tamanho perfeito” para um avião é um modelo que comporte entre 325 e 366 passageiros, pois esse é o “número chave” para maximizar os lucros. A justificativa é que a quantidade permite lotar a maioria dos voos sem a necessidade de fazer muitas promoções no preço da passagem. Outro fator que torna esses aviões menores mais interessantes são as manutenções: esses modelos de pouco mais de trezentos passageiros costumam funcionar com apenas dois motores, e é muito mais simples, rápido e barato dar manutenção em dois motores do que em quatro.

Essa diferença fica clara ao comparar o gigante da Airbus com o A350 — um modelo muito mais recente mas que se enquadra no padrão considerado como “perfeito” pelas companhias aéreas. Lançado em 2015, a Airbus já acumulou mais de 1000 pedidos para o modelo, enquanto em toda sua história o A380 vendeu apenas 273 unidades.

Com o fim do A380, a Airbus passa a operar apenas com o A350 e A330 — duas aeronaves menores e que possuem muito mais espaço no mercado. Mas, durante o anúncio do encerramento da produção, o CEO da companhia, Tom Enders, lembrou a todos que a empresa apenas está parando de fabricar novas aeronaves do modelo, mas que continuará prestando todo o suporte de peças para manutenção às empresas que já o possuem, e que por isso o gigantesco avião ainda deverá ser visto nos aeroportos por muitos e muitos anos.


Compartilhe: http://tinyurl.com/y5xyovpb