OverClock
Quinta, 22 de Agosto de 2019

Entendendo os detalhes da 10ª geração de processadores da Intel Quinta, 22 de Agosto de 2019

Entendendo os detalhes da 10ª geração de processadores da Intel

Nesta quarta-feira (21), a Intel anunciou sua nova linha de CPUs das séries U e Y da 10ª geração. Espera aí. Mas, a Intel não anunciou sua nova linha de CPUs das séries U e Y da 10ª geração em maio? Sim, sim. Mas também anunciou uma segunda 10ª geração de CPUs das séries U e Y, e você tem toda a razão em ficar confuso com isso e com o que isso significa, assim como eu fiquei.

Para entender o que exatamente está acontecendo e por que é confuso e por que você vai ter uma dor de cabeça comprando um laptop ainda este ano, você, infelizmente, precisa saber um pouco sobre a arquitetura de uma CPU.

Normalmente, os fabricantes de CPU, como a Intel, operam no que é chamado de linha do tempo “tick-tock”. O “tick” é uma nova microarquitetura que geralmente inclui novidades legais para tornar os computadores mais rápidos e inteligentes. O “tock” é o refinamento dessa arquitetura e uma nova geração. Isso geralmente significa um aumento no desempenho a partir do tick, bem como maior duração da bateria e menos chances de bugs e outras falhas técnicas graves.

Em 2015, a Intel se afastou da linha do tempo tick-tock. E, até este ano, com os processadores Ice Lake baseados na arquitetura do Sunny Cove, foi tudo “tock”. O Kaby Lake, o Kaby Lake R, o Coffee Lake, o Whiskey Lake e a série de CPUs Comet Lake anunciadas nesta quarta-feira são todos tocks baseados no tick de 2015, o Skylake.

Os muitos refinamentos de uma única microarquitetura têm sido um problema para a Intel. Analistas e concorrentes também provocaram, ridicularizaram e criticaram a Intel por não ter conseguido lançar o Ice Lake mais cedo. Nas reuniões, os fabricantes confessavam em particular a sua irritação com os repetidos atrasos do Ice Lake. Com rumores de que, mesmo agora, a Intel está lutando para fabricar chips Ice Lake suficientes para atender às demandas, é um grande problema de relações públicas para a empresa.

A expectativa é que o Comet Lake ajude com isso. Para fabricantes de laptops que precisam do melhor, haverá um pequeno suprimento de CPUs Ice Lake. Para todo o resto, haverá o Comet Lake.

Agora a Intel afirma que o Comet Lake é um processador incrivelmente eficiente baseado no Skylake. De acordo com a empresa, as novas CPUs Comet Lake anunciadas nesta quarta-feira são, em média, 16% mais rápidas do que as CPUs de 8ª geração que foram compostas por uma combinação do Coffee Lake e do Whiskey Lake. Existem algumas discrepâncias, no entanto. Por exemplo, a Intel alega uma incrível melhoria de velocidade de 41% no Microsoft Office 365.

O Comet Lake também terá Wi-Fi 6 embutido, o que significa velocidades aprimoradas de redes sem fio. Ele ainda terá o Thunderbolt 3 incorporado no chip, com a Intel afirmando que uma transferência de arquivos para um drive TB3 levará apenas 40 segundos, em comparação com os mais de três minutos para o mesmo arquivo em uma porta USB-C padrão.

Gráfico da Intel detalhando as principais diferenças entre os dois modelos da 10ª geração. Imagem: Intel

Como observei acima, no início deste ano a Intel lançou um novo “tick” na forma dos processadores Ice Lake baseados na microarquitetura Sunny Cove. Nós testamos brevemente um laptop com uma CPU Ice Lake há algumas semanas e ficamos impressionados com seu desempenho. Em particular, o desempenho da GPU integrada foi excepcional. A Intel nos disse que a qualidade dessa GPU integrada seria mostrada no SKU para os chips, para que você percebesse como os gráficos estavam bons no CPU de seu novo laptop. (Mais sobre isso em um segundo.)

O outro conjunto de CPUs de 10ª geração baseado em uma microarquitetura mais antiga não possui a mesma qualidade de gráficos ou qualquer significante do tipo de GPU integrado.

Então, é isso o que você precisa saber, de acordo com a minha interpretação de informações dos meus briefings com a Intel.

Os processadores Ice Lake e Comet Lake terão preço similar e devem ser encontrados em uma ampla gama de dispositivos de fabricantes de laptops. Não sabemos como eles se comparam em relação à vida útil da bateria, mas a Intel não fez nenhuma declaração significativa sobre a melhoria da vida útil da bateria para o Comet Lake em relação aos processadores móveis da 8ª geração. O que a empresa afirmou foi que o Ice Lake é significativamente mais eficiente que a 8ª geração. Portanto, é seguro supor que você preferiria o Ice Lake se a duração da bateria for importante para você.

Você também vai querer Ice Lake se você se importa com o desempenho da GPU. A Intel não fez grandes mudanças na CPU integrada no Comet Lake em comparação à 8ª geração. Como já observamos, nós testamos uma CPU Ice Lake e percebemos uma grande melhoria no desempenho da GPU.

Na verdade, o único motivo para você querer o Comet Lake em vez do Ice Lake é se você precisa apenas de algo mais rápido do que o que você tem. Se você não tem preocupações sobre a duração da bateria ou o desempenho da GPU, o Comet Lake deve bastar. Ele parece rápido o suficiente – mesmo que seja uma loucura a Intel afirmar que ele será encontrado em laptops com preço semelhante ao dos dispositivos Ice Lake.

Para diferenciar os processadores, você terá que procurar pelo G3, G5 ou G7 no final do SKU. As partes do Ice Lake sempre terminarão com o tipo de GPU. As do Comet Lake sempre terminarão com o tipo de série. Por exemplo, o i7-1065 G7 é parte do Ice Lake. O i7-10710 U é parte do Comet Lake. Você apenas terá que memorizar os números do processador se quiser diferenciar as séries U e Y da série Ice Lake.

Ainda está confuso? Tudo bem. Não é culpa sua. A Intel fez uma bagunça absoluta nessa linha e, a menos que você esteja armado com as tabelas encontradas aqui, ou esteja realmente obcecado por CPUs, este será um ano muito difícil para tomar uma decisão informada na hora de comprar laptops. Esperamos que a 11ª geração seja um pouco mais fácil de analisar.

The post Entendendo os detalhes da 10ª geração de processadores da Intel appeared first on Gizmodo Brasil.


Compartilhe: https://tinyurl.com/y5tzdw7t