OverClock
Sexta, 13 de Dezembro de 2019

Netflix vai fazer uma série sobre a origem do Spotify Sexta, 13 de Dezembro de 2019

Netflix vai fazer uma série sobre a origem do Spotify

A Netflix acaba de anunciar que está desenvolvendo uma série baseada na “sensação sueca da música, o Spotify”. Baseado no livro Spotify Untold, o novo programa da Netflix contará a história da origem da empresa de streaming de música no contexto da pirataria no final dos anos 2000. Ainda não está claro se será ou não algo emocionante.

Transformar as histórias por trás das principais empresas de tecnologia em uma série ou filme não é uma ideia nova. Aaron Sorkin criou um sucesso de bilheteria mostrando os primeiros dias do Facebook em A Rede Social, estrelado por Jesse Eisenberg e Justin Timberlake.

A terrível saga do WeWork e seu fundador Adam Neumann recentemente ganhou autorização para um filme de Hollywood escrito por Charles Randolph, que recebeu o Oscar de melhor roteiro adaptado com A Grande Aposta. Uma série de TV sobre o desastre do WeWork, estrelada por Nicholas Braun como Adam Neumann, fundador da WeWork, também está em desenvolvimento.

Parece que um novo cineasta tenta contar a história de Steve Jobs e do início da Apple a cada um ou dois anos, sempre sem sucesso.

O que há de diferente na história do Spotify? Difícil dizer neste momento. Fundada em 2006 por Daniel Ek e Martin Lorentzon, a empresa sueca não explodiu exatamente no mercado global da mesma maneira que empresas como o Facebook ou WeWork.

O primeiro aplicativo do Spotify lançado em 2008, oferecendo streaming gratuito de música para usuários na Europa dispostos a ouvir alguns anúncios ou assinaturas pagas ilimitadas para aqueles dispostos a gastar mais de US$ 10 por mês. O serviço não chegou aos Estados Unidos até 2011, onde foi um grande sucesso. O Spotify ainda foi lançado em dezenas de países em todo o mundo antes de sua oferta pública inicial em 2018. E essas são as partes interessantes da história.

“A história de como uma pequena banda de especialistas da indústria de tecnologia sueca transformou a música — como a ouvimos e como é feita — é realmente uma história para o nosso tempo”, disse Berna Levin, produtora executiva da Yellow Bird, em um comunicado. “Não é apenas uma história sobre como todas as nossas vidas mudaram na última década, mas também uma batalha pela influência cultural e financeira em um mundo digitalizado e globalizado.”

Certamente há uma abordagem dramática em algum lugar. Pode-se imaginar que o fundador do Napster e ex-presidente do Facebook, Sean Parker (interpretado por Justin Timberlake em The Social Network), poderia aparecer na série do Spotify (talvez interpretado novamente por Justin Timberlake). Parker foi um dos primeiros defensores do Spotify e foi membro do conselho do Founders Fund, que investiu no Spotify antes do seu lançamento nos EUA.

O Spotify Untold, o livro em que a série se baseia, também inclui Mark Zuckerberg, Steve Jobs, Jay-Z e Jimmy Iovine como personagens da história da origem da empresa. A editora descreve o conto como uma “história de Davi vs Golias”. O livro ainda afirma que Steve Jobs intimidou Daniel Ek, fundador do Spotify, com telefonemas. Talvez a história seja um pouco mais emocionante.

Seja como for, é impossível deixar de olhar para a série da Netflix sobre o Spotify como uma grande empresa de streaming fazendo uma série sobre outra grande empresa de streaming. Netflix e Spotify não são concorrentes, mas, em certo sentido, são camaradas. O tempo dirá se a história da origem do Spotify é uma boa para a TV online. Talvez, com o tempo, também possamos descobrir se a história da origem da Netflix daria uma boa série de podcasts produzida e apresentada pelo Spotify.

The post Netflix vai fazer uma série sobre a origem do Spotify appeared first on Gizmodo Brasil.


Compartilhe: https://tinyurl.com/rt74n7l