OverClock
Quinta, 12 de Dezembro de 2019

Aranha recém-descoberta põe ovos roxos brilhantes Quinta, 12 de Dezembro de 2019

Aranha recém-descoberta põe ovos roxos brilhantes

Os cientistas descobriram uma aranha que vive na África do Sul que é realmente admirável. O aracnídeo apresenta uma mancha escarlate em forma de ponto de exclamação nas costas, juntamente com um padrão de rabiscos brancos que criam uma forma vagamente similar a um rosto humano, com a boca aberta expressando horror.

Ah, e elas põem ovos roxos brilhantes.

As aranhas sul-africanas são do tipo “viúva” ou “button” e, como tal, são parentes próximas de algumas das aranhas mais notórias da Terra. As aranhas Latrodectus – como viúvas negras, aranhas-das-costas-vermelhasaranhas-katipo – podem dar picadas desagradáveis ​​e perigosamente venenosas para os humanos. Já havia mais de 30 dessas espécies conhecidas em todo o mundo, mas a descoberta sul-africana é a mais nova em décadas.

Barbara Wright, entomologista do Wild Tomorrow Fund na província de Kwa-Zulu Natal, na África do Sul, e seus colegas se familiarizaram com a criatura colorida em 2014. Eles receberam notícias de um parque de elefantes nas proximidades de que alguém havia visto uma aranha de aparência estranha no buraco de uma árvore. Wright correu para ver.

“Ficamos chocados e completamente impressionados com o tamanho [da aranha] e as cores”, relatou Wright em um e-mail ao Gizmodo.

Wright e seus colegas observaram a aranha por dois anos, verificando e analisando-a em sua teia isolada. Quando a aranha depositou um saco de ovos brilhantemente púrpura, os pesquisadores suspeitaram que poderiam ter algo estranho em suas mãos.

Eventualmente, a aranha morreu de velhice. Mais tarde, quando Ian Englebrecht – um especialista em aracnídeos africanos – visitou uma das propriedades do Fundo, ele recebeu fotos da aranha e “imediatamente exclamou ‘meu Deus, é uma nova espécie'”, disse Wright.

Aranhas do tipo “button” macho (esquerda) e fêmea (direita). Phinda. Foto: Luke Verburgt

Depois de muita pesquisa na área, a equipe encontrou mais fêmeas da espécie (e mais casos de ovos roxos) em uma reserva particular de caça nas proximidades. Os pesquisadores fizeram comparações cuidadosas entre as características físicas das aranhas e as de espécies conhecidas, e analisaram e compararam seu DNA. Suas descobertas, publicadas recentemente na revista Zootaxa, sugerem que a aranha é uma espécie única e anteriormente desconhecida pela ciência – e possivelmente pela humanidade em geral.

“Ainda não encontramos ninguém que a tenha visto antes de descobrirmos o primeiro espécime, e isso inclui as comunidades locais”, disse Wright. “Elas são aranhas extremamente secretas e tímidas, e se escondem em cavidades de árvores em um tipo de vegetação que é raro e poucas pessoas têm acesso a ela”.

Esse habitat raro é um ecossistema criticamente ameaçado, conhecido como floresta de areia, encontrado apenas nesta parte da África e esporadicamente na América do Sul tropical. São lugares surreais: bosques densos caídos sobre as antigas dunas de areia, agora longe do mar.

Habitat de floresta de areia. Foto: Roger De La Harper

A nova espécie, apelidada de “aranha Phinda button” em homenagem à reserva em que muitas foram encontradas, possui algumas peculiaridades físicas. As fêmeas, com seus corpos do tamanho de uma moeda de dez centavos, são possivelmente as aranhas viúvas mais pesadas já descobertas, por exemplo. Mas os impressionantes laços brancos e manchas vermelhas do aracnídeo foram realmente o que inspirou seu nome científico: Latrodectus umbukwane. “Umbukwane” é uma palavra isiZulu para algo tão absurdamente atraente e bonito que você não pode simplesmente passar por ela.

A aranha Phinda button provavelmente tem um veneno perigosamente neurotóxico como outras viúvas, mas isso não foi confirmado, disse Wright. Embora, dada sua relação mais próxima com as viúvas marrons, sua picada possa ser relativamente fraca. No futuro, Wright espera investigar o veneno em detalhes.

Há também algumas preocupações de conservação a longo prazo sobre as espécies, que parecem viver apenas em áreas primitivas de floresta de areia.

“Não existe muito desse tipo de vegetação no mundo”, disse Wright, acrescentando que a floresta de areia é muito sensível às perturbações humanas. “É um crescimento extremamente lento, com algumas árvores com milhares de anos, para que não possam ser substituídas uma vez destruídas”.

Além disso, há a questão do saco de ovos intensamente roxo. Nenhuma outra aranha viúva tem ovos assim, e não está claro por que a cor surgiu ou qual poderia ser seu objetivo.

Paula Cushing, uma aracnóloga do Museu de Natureza e Ciência de Denver que não participou da descoberta, disse ao Gizmodo por e-mail que a cor púrpura é estranha, mas não totalmente inédita. Algumas aranhas de solo, ela observou, podem colocar sacos de ovos cor de rosa ou roxos.

Aranha Phinda button perto de um buraco de árvore. Foto: Wild Tomorrow Fund

Para Ingi Agnarsson, um biólogo evolucionário da Universidade de Vermont, também não envolvido com a descoberta, a nova aranha é uma prova de quanto ainda não sabemos sobre a estupefata diversidade de vida de invertebrados da Terra.

“Minha estimativa é que cerca de 70% das espécies de aranhas ainda são desconhecidas, então estamos realmente na era da descoberta e exploração quando se trata de classificação de aranhas”, disse Agnarsson ao Gizmodo por telefone.

Aparentemente, essas descobertas ainda podem acontecer em lugares considerados bem cobertos pela pesquisa de aranhas, como a África do Sul.

“Isso destaca o fato de que ainda há muito por aí, e muitas dessas espécies poderiam ser perdidas antes mesmo de as descobrirmos ou as descrevermos”, disse Wright.

Afinal, se nem notamos um “umbukwane” como essa aranha, o que mais estamos perdendo?

The post Aranha recém-descoberta põe ovos roxos brilhantes appeared first on Gizmodo Brasil.


Compartilhe: https://tinyurl.com/u6cnsyz