OverClock
Domingo, 22 de Julho de 2018

Ciberataque em Singapura rouba dados de 1,5 milhão de pacientes Domingo, 22 de Julho de 2018

Ciberataque em Singapura rouba dados de 1,5 milhão de pacientes

Um ciberataque realizado contra a maior rede de saúde de Singapura teve acesso aos dados pessoais de 1,5 milhão de pacientes, além das receitas médicas de outros 160 mil. Uma das pessoas afetadas foi o primeiro-ministro local, Lee Hsien Loong.

A ação realizada contra o sistema SingHealth foi revelada nesta sexta-feira (20) pelo governo de Singapura, e também atingiu alguns ministros. De acordo com as autoridades, o ataque não foi realizado por “hackers casuais ou gangues criminosas”.

Imagem por Darwin Laganzon/Pixabay

Ainda não há uma confirmação sobre os responsáveis pelo cibeartaque, mas a imprensa local não descarta a participação de alguém de dentro do governo. Em comunicado, o Ministério da Saúde de Singapura disse que o ato foi “deliberado, direcionado e bem planejado” para atingir o primeiro-ministro.

“Não sei o que esperavam encontrar. Talvez, eles estivessem procurando algum segredo sombrio ou ao menos algo para me envergonhar”, disse Lee, em sua página no Facebook. “Se assim for, eles devem ter se desapontado. Meus dados de medicação não são algo que eu normalmente contaria às pessoas, mas não há nada alarmante neles”.

Os cibercriminosos tiveram acesso a dados como nome, número de identificação, endereço e data de nascimento de pacientes que usaram a SingHealth entre maio de 2015 e julho de 2018. As autoridades garantem que nenhum dado foi alterado ou removido, e que diagnósticos, resultados de exames e anotações dos médicos não foram vazadas.

Nos próximos dias, todos os pacientes – afetados ou não pelo ciberataque – que usaram o SingHealth nesse período receberão mensagens SMS para esclarecer a situação. O serviço também permite fazer uma verificação por meio de seu aplicativo e site.

O ocorrido em Singapura mostra que governos terão ficar ainda mais atentos com a segurança de dados médicos. Afinal, a campanha para ter acesso às informações privadas de figuras políticas pode ser facilmente transportada para outros países.

Com informações: The Verge.

Ciberataque em Singapura rouba dados de 1,5 milhão de pacientes


Compartilhe: http://tinyurl.com/y7g6ue28