OverClock
Segunda, 22 de Outubro de 2018

Tim Cook nega espionagem chinesa em chips e pede retratação à Bloomberg Segunda, 22 de Outubro de 2018

Tim Cook nega espionagem chinesa em chips e pede retratação à Bloomberg

Recentemente, a Bloomberg divulgou uma reportagem denunciando que empresas chinesas teriam colocado chips para invadir e coletar dados de servidores de empresas norte-americanas. Entre as afetadas, estariam Apple e Amazon. Agora, o CEO da Maçã, Tim Cook, saiu em defesa da segurança de sua companhia e negou o fato.

Segundo o veículo, tais empresas teriam colocado um componente menor que um grão de arroz e não modificariam o desempenho dos dispositivos. Contudo, isso permitiria que espiões chineses tivessem acesso a dados confidenciais.

Em entrevista recente para o BuzzFeed News, Cook não só passou a negar que isso teria acontecido, como cobrou que a Bloomberg se retratasse sobre o assunto. “Não há nada de verdade na matéria deles sobre a Apple. Eles precisam fazer a coisa certa e se retratar”, ele pontuou ao BuzzFeed.

Tim Cook, CEO da Apple (Foto: Captura/Apple)

No começo do mês, o governo norte-americano chegou a cobrar da Apple que informasse em seus relatórios se haveria a possibilidade de haver espionagem em seus componentes. A empresa, por sua vez, entregou relatório em que diz que tem monitorado constantemente possíveis atividades maliciosas, bem como invasores, e que não encontrou nada de diferente.

Já a Bloomberg mantém a sua postura. Segundo ela, checou a informação com sete diferentes fontes, entre oficiais de governos e pessoas de dentro destas empresa. “Nós também publicamos três posicionamentos completos das companhias, bem como um posicionamento do Ministério das Relações Exteriores da China. Assim, mantemos nossa matéria e estamos confiantes de nossa reportagem e fontes”, disse o veículo em comunicado.


Compartilhe: http://tinyurl.com/ycsyf46p