OverClock
Sexta, 27 de Janeiro de 2023

Homens se preocupam mais em cuidar do carro do que da própria saúde Sexta, 27 de Janeiro de 2023

Homens se preocupam mais em cuidar do carro do que da própria saúde

A saúde masculina ainda é encarada como um tabu por muitos homens, o que pode levar ao diagnóstico tardio de inúmeras doenças. Para dimensionar o problema, entre os norte-americanos, é mais comum levar o carro à oficina do que passar por uma consulta médica, de qualquer especialidade, segundo artigo da Sociedade Americana de Urologia (AUA).

A comparação entre o amor aos carros e a falta de cuidado com o próprio corpo é, literalmente, uma provocação. Esta relação surgiu, após um relatório de consultória JD Power apontar que proprietários de veículos, nos EUA, vão a uma concessionária ou uma oficina mecânica, em média, 2,8 vezes por ano. Do outro lado, homens passam por aproximadamente duas consultas médicas por ano.

Dando sequência a este raciocínio, também chama a atenção a questão temporal. Isso porque, em média, uma ida ao mecânico leva pelo menos uma hora — de forma bastante otimista. Enquanto isso, a consulta ao urologista dura entre 15 a 30 minutos.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Por que homens vão pouco ao médico?

A tendência é que homens frequentem mais oficinas mecânicas que consultórios médicos (Imagem: Usman Yousaf/Unsplash)

Diante dessas preferências, é válido se perguntar: por que o paciente escolhe passar mais tempo no mecânico do que em consultas regulares com o seu médico? Entre as principais explicações, está o preconceito e o desinteresse pela própria saúde. Também não há uma cultura de homens irem ao consultório, como ocorre com as mulheres.

Apesar disso, "os pacientes não deveriam desperdiçar a oportunidade de manter a sua saúde", afirma Marco Aurélio Lipay, urologista e membro da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). O médico ainda lembra que "é possível trocar uma peça ou até mesmo o carro, após as revisões automotivas, enquanto isso, com a saúde, não é possível"

Benefícios de consultas regulares ao urologista

Para o Lipay, consultas regulares podem ajudar no diagnóstico precoce de diferentes doenças que a afetam a saúde. Só que, de modo geral, os homens começam a procurar o urologista por volta dos 50 anos, quando alguns sintomas do crescimento da próstata já podem ser identificados — naquele momento, o quadro pode ser de uma hiperplasia benigna quanto um câncer.

Por outro lado, quando o crescimento da próstata ainda é pequeno, algumas alternativas bastante benéficas, como mudanças no estilo de vida, podem ser adotadas. Por exemplo, a ciência já sabe que pacientes que são sedentários, que se alimentam mal e que dormem pouco podem contribuir, através dos seus hábitos, para que a próstata continue a crescer.

"Outra área em que podemos oferecer orientação aos rapazes é a importância do autoexame testicular", comenta o urologista. Este tipo de toque é feito para identificar possíveis nódulos ou alterações. "Quando comparamos o número de mulheres que fazem o autoexame das mamas com o de homens que fazem o autoexame dos testículos, visando diagnóstico precoce de câncer, observamos a grande diferença a favor das mulheres", completa.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:


Compartilhe: https://tinyurl.com/2ne4zlqc