OverClock
Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

Twitter ainda não terá edição de postagens, mas pode ganhar “observações” Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

Twitter ainda não terá edição de postagens, mas pode ganhar “observações”

Quem nunca errou durante uma postagem no Twitter, seja pelo português ter falhado na hora ou o dedo resvalado em uma tecla em que não deveria? Hoje, não é possível fazer nada em relação a isso, a não ser deletar a postagem e, com isso, perder o engajamento que havia nela até então. A rede social pode mudar isso em breve, mas com uma ferramenta que permite adicionar “observações” às mensagens antigas.

A ideia foi ventilada pelo CEO Jack Dorsey nesta quinta-feira (14), quando, palestrando em um evento, disse “estar pensando” em um recurso que adicione anotações a publicações antigas, seja como uma forma de adicionar contexto, realizar uma atualização ou, claro, corrigir erros de digitação ou informação.

Essa ideia, segundo ele, veio não por causa dos erros de digitação, mas sim da remoção de tweets antigos de contexto. Principalmente quando se fala em declarações polêmicas ou abusivas do passado, na visão de Dorsey o Twitter não dá maneiras de entender o que aconteceu ou mostrar a evolução de um usuário, bem como a conversa em que aquela publicação específica esteve envolvida. Daí surgiu a ideia das anotações para esclarecimento.

O recurso funcionaria de maneira semelhante a um retweet com comentário, com a observação sendo adicionada à publicação e acompanhando qualquer engajamento futuro que seja realizado nela. A própria anotação também poderia ser compartilhada na rede social, seja como uma forma de divulgar uma atualização sobre um caso ou prestar algum tipo de esclarecimento aos seguidores.

O CEO disse querer testar essa funcionalidade com jornalistas e agências de notícias, tendo foco em notícias incompletas, rumores ou assuntos que ainda não haviam chegado a um final no momento da publicação. Seria uma forma de também apresentar a continuidade dos fatos e evitar desinformação por meio do compartilhamento de informações antigas que possam não mais representar a realidade.

Por outro lado, nada disso pode acontecer. Dorsey deixou claro se tratar de uma ideia e não um recurso em pleno desenvolvimento, que pode dar as caras na rede social ou não. Ele, entretanto, se mostrou preocupado com o que chamou de “permanência” da internet, com mensagens antigas sendo usadas contra as pessoas anos e anos depois de sua publicação. O indivíduo já mudou, mas sua carreira, família e relacionamento ainda poderiam ser destruídos pelas palavras antigas.

Nada de verdade foi anunciado, mas essa já não é a primeira vez que Dorsey fala sobre a possibilidade de alterações em publicações já realizadas. O CEO do Twitter é um notório adversário de uma ferramenta tradicional de edição, mas já comentou, por exemplo, que o recurso poderia funcionar durante um pequeno período de tempo, de até cinco minutos, para evitar alterações posteriores e ocultas. A exibição do histórico de mudanças também seria um caminho para preservar a autenticidade, ao mesmo tempo em que dá aos usuários a chance de correção, mas nada foi efetivamente implementado na plataforma.


Compartilhe: http://tinyurl.com/y5z9qmb6