OverClock
Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

Escritório da Netflix é fechado após suspeita de atirador no local Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

Escritório da Netflix é fechado após suspeita de atirador no local

O quartel-general da Netflix, localizado em Los Angeles, nos EUA, foi fechado no final da tarde desta quinta-feira (14) sub suspeita de que havia um atirador no local. Os funcionários foram instruídos a não deixarem o prédio e evitarem se aproximar das janelas depois que a polícia recebeu ligações informando a presença de um homem no estacionamento, que estaria portando uma pistola.

O “lockdown”, como é chamado o procedimento, durou pouco mais de uma hora e atingiu também a rede de televisão KTLA, uma das principais emissoras americanas a noticiarem o caso. Segundo informações da polícia, uma denúncia indicava que um homem armado estava “prestes a agir” contra funcionários da Netflix, o que motivou o pedido para que todos permanecessem protegidos.

Um homem foi efetivamente detido no estacionamento do Sunset Bronson Studios, onde ficam os escritórios, sendo liberado logo depois quando a polícia não encontrou arma alguma sob sua posse. As autoridades continuaram verificando a ameaça e chegaram a levar funcionários da Netflix para um outro prédio, anexo ao original, para averiguações antes da liberação que ocorreu no início da noite, no horário americano.

O que aconteceu efetivamente, entretanto, é um mistério. Informações da segurança do edifício, em declarações à imprensa local, dão conta de que um funcionário da Netflix recém-demitido foi o responsável pela ameaça falsa, que mobilizou dezenas de policiais e interrompeu os trabalhos na sede do serviço de streaming. Ele teria apontado um antigo colega como o portador da pistola.

#BREAKING: KTLA and Netflix are on lockdown after LAPD received a report of a person with a “deadly weapon” on the lothttps://t.co/OW1j4qfjos

— KTLA (@KTLA) 15 de fevereiro de 2019

A polícia, por outro lado, não emitiu declarações dessa categoria e, de acordo com a imprensa americana, nem mesmo a hipótese de vingança por um ex-funcionário foi confirmada. A investigação segue em andamento e envolveria, também, residências nas proximidades do estúdio que serve como quartel-general da Netflix, de acordo com imagens das redes de televisão que cobriram o caso.

Uma coisa, entretanto, é certa. Segundo as autoridades, não existe uma ameaça “crível” contra a Netflix e seus funcionários, enquanto nenhum crime aconteceu nas propriedades da empresa nesta quinta. Mesmo assim a polícia continua tentando esclarecer a situação e, principalmente, chegar ao responsável pela denúncia falsa, este sim podendo ser indiciado pela Justiça por falsa comunicação.

Em declaração, a Netflix confirmou que não há perigo ou ameaça contra seus funcionários. Em breves palavras, a empresa classificou o caso como um “incidente policial” e que uma busca foi realizada em seus escritórios e adjacências como forma de confirmar a segurança de seus colaboradores.


Compartilhe: http://tinyurl.com/y2br35xh