OverClock
Quinta, 12 de Dezembro de 2019

WhatsApp vai processar empresas que usam o aplicativo para fazer SPAM Quinta, 12 de Dezembro de 2019

WhatsApp vai processar empresas que usam o aplicativo para fazer SPAM

Um dos maiores problemas recentes para quem usa um smartphone são as propagandas e SPAMs enviadas pelo WhatsApp - muitas vezes de forma massiva -, com mensagens automáticas programadas para serem enviadas a milhares de pessoas ao mesmo tempo. Mas, se depender dos desenvolvedores do programa, isso logo logo irá acabar.

De acordo com um anúncio feito pela companhia nesta quarta-feira (11), o WhatsApp passará a processar todas as empresas que abusarem do WhatsApp Business para enviar propagandas massivas a seus clientes através do uso de softwares de envio automáticos.

Isso porque, ainda que o WhatsApp Business seja uma ferramenta desenvolvida com o intuito de ajudar empresas, a função é facilitar a comunicação da empresa com seus clientes, e não ser uma ferramenta de divulgação de produtos e SPAM. Tanto é assim que os próprios Termos de Uso do app proíbem esse tipo de prática ou o uso de ferramentas que a possibilitam. Mesmo assim, não é difícil encontrar na internet empresas que oferecem esse tipo de serviço de envio de mensagens massivas no WhatsApp.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

Por isso, a empresa passará a tomar medidas extremas para coibir essa prática, e começará a processar todos os negócios que efetuarem esse tipo de atividade. A empresa se reservará o direito de entrar na justiça não apenas contra as empresas que foram pegas fazendo propaganda massiva pelas ferramentas do própria app (como, por exemplo, quando um usuário reporta uma mensagem como SPAM), mas também irá processar empresas que se gabam de fazer isso de maneira pública em outros lugares da internet.

Assim, qualquer empresa que anunciar serviços de envio massivo de mensagens pelo WhatsApp nas redes sociais ou até mesmo possuir um site oficial sobre esse serviço, que possa ser acessado por qualquer pessoa, será processada pelo WhatsApp, que irá requerer compensação pela quebra das regras do app.

Segundo comunicado oficial do WhatsApp, qualquer companhia que, desde o dia 7 de dezembro, for pega enviando (ou se gabando de enviar) mensagens de forma automática para muitos usuários através do app, precisará responder na justiça pela quebra proposital dos termos de uso do aplicativo. Além disso, qualquer empresa que possua evidência clara deste abuso, até mesmo antes dessa data, também será processada, mesmo que a plataforma não encontre nenhuma evidência de que essa ferramenta foi usada após o dia 7 de dezembro.

O WhatsApp acredita que, dessa forma, conseguirá coibir os abusos de companhias que usam a plataforma para fazer propaganda, melhorando assim a vida dos clientes, que muitas vezes recebem mensagens diárias de SPAM pelo app. Algo que não foi citado no anúncio, mas que também pode ser coibido pela medida, é o uso do aplicativo para propaganda política, já que o WhatsApp tem sido uma das maiores ferramentas de distribuição de fake news, que são enviadas de forma massiva para milhares de usuários e grupos usando as mesmas ferramentas que as empresas utilizam para fazer propaganda de seus produtos.

Como há uma enorme preocupação das empresas de tecnologia em evitar que suas plataformas sejam usadas para manipular a opinião pública nas eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2020, é possível que essa tenha sido a forma encontrada pelo WhatsApp para ajudar a combater a disseminação de desinformação pelo app.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:


Compartilhe: https://tinyurl.com/swjfvvq