OverClock
Terça, 18 de Dezembro de 2018

35% dos brasileiros afirmam que trocariam seus dados pessoais por descontos Terça, 18 de Dezembro de 2018

35% dos brasileiros afirmam que trocariam seus dados pessoais por descontos

Época de Natal e fim de ano significa aumento na movimentação de e-commerce, fazendo com que as pessoas gastem mais e, claro, busquem por mais ofertas. Por isso, a empresa de segurança Kaspersky Lab encomendou à CORPA, consultoria de pesquisa e mercado chilena, um estudo sobre o comportamento do consumidor na América Latina.

A pesquisa revelou que quase 40% destes consumidores costumam fornecer seus dados pessoais em troca de descontos, cupons ou programas de fidelidade. A população que mais exerce esta prática são os chilenos (47%), seguido dos colombianos (45%) e argentinos (44%). Na sequência estão os peruanos com 37%, brasileiros com 35% e mexicanos com 25%. Entre os compradores que estão dispostos a compartilhar dados pessoais, 44% são jovens entre 18 e 24 anos, 39% entre 25 e 34 anos, e 33% entre 35 e 50 anos.

Dmitry Bestuzhev, diretor de pesquisa e análise da Kaspersky Lab, explica que não há como voltar atrás quando as informações se tornam públicas.

"Quando agimos impulsivamente e compartilhamos dados pessoais ou aceitamos condições sem saber o que está por trás, podemos ser vítimas de roubo de identidade, termos nosso e-mail e contas de redes sociais invadidas e perdas financeiras. Além disso, a divulgação de dados pode causar grandes danos à nossa privacidade, uma vez que essas informações geralmente são vendidas a terceiros para publicidade direcionada. Outro ponto importante, quando nos inscrevemos nesses descontos, também estamos dando concedendo certas permissões para o uso das informações que fornecemos e muitos usuários não tem consciência disto", conta.

A pesquisa ainda revelou dados sobre o comportamento da população latino-americana em relação às transações online. Cerca de 62% dos entrevistados afirmaram realizar operações bancárias pelos seus dispositivos móveis, sendo em sua maioria os chilenos, com 77% das respostas. Na sequência estão os colombianos, com 68%, e os brasileiros, com 63%.

Sobre a preferência de operações online, as transferências bancárias estão no topo com 90% das respostas, seguida de compras online em supermercados, varejos e lojas no exterior com 50%. Os consumidores que mais realizam transações móveis possuem entre 25 e 34 anos, com 69%, 35 e 50 anos com 60% ,e 18 e 24 anos com 54%.

Estas transações, conforme orienta a Kaspersky Lab, precisam ser feitas com cuidado para evitar golpes e fraudes. Nos últimos 12 meses, 22% dos usuários latino-americanos tiveram suas contas hackeadas e as atividades de malware cresceram em 14,5% no mesmo período.


Compartilhe: http://tinyurl.com/yc8kw6pq