OverClock
Sexta, 27 de Janeiro de 2023

Provável múmia mais antiga do Egito, com 4.300 anos, é encontrada em Saqqara Sexta, 27 de Janeiro de 2023

Provável múmia mais antiga do Egito, com 4.300 anos, é encontrada em Saqqara

Foram encontradas recentemente em Saqqara (próxima à capital do Egito, Cairo) 4 tumbas faraônicas, contendo incríveis descobertas, como a provável múmia mais antiga e mais completa já escavada no país. Com 4.300 anos, os restos preservados estavam no fundo de um poço de 15 metros de profundidade. As tumbas seriam da 5ª ou 6ª dinastia egípcia, segundo o diretor da equipe, Zahi Hawass.

A múmia, coberta de ouro, seria de um indivíduo chamado Hekashepes, e estava no interior de um sarcófago de calcário selado com argamassa. Outra tumba continha os restos de Quenumdjedefe, sumo-sacerdote do faraó Unas, o último da quinta dinastia, além de inspetor de oficiais e supervisor de nobres. O local estava decorado com cenas da vida cotidiana dos egípcios.

Archaeologist hails possibly oldest mummy yet found in Egypt https://t.co/RWfCa8je2s

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

— The Guardian (@guardian) January 26, 2023

Mais tumbas e contexto das descobertas

Uma terceira tumba ainda pertenceria a Meri, uma "guardadora de segredos" e assistente do grande líder do palácio de seu tempo. Não há informações, até o momento, sobre a última tumba, mas diversas estátuas foram encontradas entre os 4 locais, incluindo uma que representava um homem e sua esposa, junto a diversos servos.

Saqqara é uma necrópole localizada ao sul de Gizé, lar das grandes pirâmides do Egito. Além do local, Luxor também tem trazido à tona inúmeras descobertas arqueológicas, todas anunciadas pelo Ministério do Turismo e Antiguidades do governo egípcio. Um exemplo é a cidade romana completa achada em Tibas, cuja revelação ocorreu na última terça-feira (24).

Especialistas da área acreditam que o anúncio tão próximo de tantas descobertas é menos relacionado à ciência e mais ligado à política e economia. Com 104 milhões de habitantes, o país tem passado por uma crise econômica severa, e o setor turístico é um dos principais pilares da economia do Egito. Esse esforço talvez envolva segurar algumas descobertas para tornar o interesse no país mais alto em determinados períodos do ano, como o atual.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:


Compartilhe: https://tinyurl.com/2r3xuzbt