OverClock
Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

[Crackdown 3] Divertido, mas pouco inspirado, exclusivo da Microsoft não consegue dizer a que veio Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

[Crackdown 3] Divertido, mas pouco inspirado, exclusivo da Microsoft não consegue dizer a que veio
Crackdown 3 finalmente chega (depois de muitos adiamentos) para reviver uma franquia que estava adormecida desde 2010, quando seu antecessor saiu para o console da Microsoft de geração passada, o Xbox 360. O desenvolvimento do modo campanha do game – que é objeto desta análise – mudou de mãos novamente, desta vez para o estúdio inglês Sumo Digital. Eles têm larga experiência com jogos de corrida para consoles e de plataforma para dispositivos móveis, mas é a primeira vez que trabalham como desenvolvedores principais de um jogo deste porte numa grande franquia para consoles. Se eles conseguiram enfrentar esse tremendo desafio e sair vitoriosos, você confere em nossa análise completa abaixo! {indice_titulo}Jogabilidade{/indice_titulo} A franquia Crackdown nunca foi de cair em crises de identidade e sempre foi muito clara em suas propostas: dar liberdade total para o jogador explorar um mundo aberto e bastante vertical na pele de um agente superpoderoso. O que era uma grande qualidade no lançamento original de 2007 virou um problema no segundo e agora no terceiro jogo da série, em 2019. Enquanto as mecânicas de jogos evoluíram de maneira considerável nesse período de mais de uma década, parece que Crackdown se mantém parado no tempo. É evidente como Crackdown...

Compartilhe: http://tinyurl.com/yy8ud6of