OverClock
Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

Muro de Trump pode também impedir o homem de chegar a Marte Domingo, 17 de Fevereiro de 2019

Muro de Trump pode também impedir o homem de chegar a Marte

Antes de impedir a entrada de imigrantes do México, o muro de Trump pode atrapalhar a ida de Musk à Marte.

A Space X, empresa de viagem aeroespacial do bilionário Elon Musk, está correndo contra o tempo para terminar a construção de uma base de lançamentos na fronteira do Texas com o México. Isso porque, caso a construção do muro do presidente Donald Trump saia mesmo do papel, os planos de construção de uma base de lançamentos da SpaceX na região podem cair por terra.

De acordo com os mapas fornecidos pelo Departamento de Segurança Nacional (DHS), o muro passaria no meio do terreno reservado por Musk para a construção de sua estação de lançamento, e a aprovação da obra obrigaria o bilionário a procurar outro local para construir sua base de lançamentos — o que deverá atrasar todo o cronograma da SpaceX, que planeja levar os primeiros passageiros a Marte em 2024.

Isso não quer dizer que não há mais esperanças para Musk: com a assinatura do acordo bipartidário que garante cerca de 20% dos fundos necessários para a construção do muro, a propriedade do bilionário pode estar segura. Isso porque, escondida na página 1.159 do acordo (que tem como motivo principal evitar um novo fechamento do governo), há uma cláusula que proíbe a construção de qualquer tipo de muro ou cerca nas áreas a leste do Rancho Vista Del Mar que fazem parte da Área de Preservação Nacional do Baixo Rio Grande — e é exatamente nessa área que está a propriedade de 20 hectares de Musk.

Mas isso não quer dizer que o problema de Musk está resolvido. Junto com a assinatura do acordo, o presidente Trump também declarou “estado de emergência” no país — manobra usada para conseguir os US$ 5,7 bilhões necessários para construir o muro ao longo de toda a fronteira sem a necessidade de aprovação do Congresso. Como a proteção garantida pelo acordo só diz respeito à proibição da utilização dos US$ 1,4 bilhão liberados por ele para a construção do muro, essa cláusula não tem efeito sobre o dinheiro proveniente das outras fontes de onde o presidente irá retirar o montante necessário para a construção de seu muro (mais precisamente, de um fundo emergencial para ser usado em situações como os incêndios da Califórnia e os furacões em Porto Rico, e de outro fundo originalmente destinado para a construção de moradias para as famílias de militares que morreram em serviço). Ao falar para a imprensa, Trump anunciou que não precisava declarar “estado de emergência” no país para conseguir os fundos para a construção do muro, mas o fez porque essa era a forma mais rápida de consegui-los.

Apesar de ser a primeira vez na história do país que um presidente declara “estado de emergência” com o objetivo primário de passar por cima das sanções do Congresso e isso situar tudo o que acontecer daqui para frente em uma área desconhecida para advogados e juristas, Matthew Kolken, um advogado especializado na questão da imigração, não acredita que a SpaceX terá grandes problemas com o muro de Trump. Isso porque, para se construir o muro do jeito exato que ele foi planejado, o governo precisaria tomar uma série de propriedades privadas pertencentes à SpaceX, e mesmo que o “estado de emergência” dê ao presidente poder para subverter diversas leis do país, ele ainda não permite a tomada à força de propriedade privada, e a tentativa acarretaria em um longa batalha judicial em que o governo certamente sairia derrotado.

Devido à enorme quantidade de cenários possíveis que podem se desenrolar nos próximos meses, ainda é muito cedo para afirmar se a sede pelo levantamento de muros do presidente Trump será um problema real para os planos espaciais de Musk ou não, mas é irônico pensar que uma barreira criada para impedir que imigrantes entrem no país possa servir também para evitar a saída da Terra para outro planeta.


Compartilhe: http://tinyurl.com/y3shth5u